14 de dez de 2009

A passagem tensa dos corpos


Ninguém vive sem um bom morto, diz o narrador desse livro. O sentimento humano, individual e coletivo, apoia-se na perda - ou na eminência dela -, e toda cidade é fundada sobre uma coleção de sacrificados da existência. É preciso, porém, afastar os cadáveres da vista, mantendo-os secretos, sepultados como matéria inerte ou memória. Sobre o chão sólido da morte enterrada, erguem-se crenças, amores e a própria civilização. (...)


O Trovão, Carlos de Brito e Mello, nasceu em Belo Horizonte, em 1974. É mestre em comunicação social, professor universitário e pesquisador. Integra o Coletivo Xepa. Publicou também o livro de contos O Cadáver ri dos seus despojos (Scriptum, 2007).

5 de mai de 2009

25 de mar de 2009

CAMISA-DE-FORÇA: ação em processo, intervenção (2008-9)

Projeto colaborativo iniciado em maio de 2008. A primeira peça foi criada e produzida por Margarita Heredia (Unquillo, Argentina) em agosto de 2008. Essa primeira camisa de força é parte integrante da instalação/intervenção do Xepa no Ciclo de Confluências Idéias de Imagem, realizado em março de 2009 - Belo Horizonte, Brasil.

(Imagens: ensaio - V.Gandra e M.Márquez, março 2009, Unquillo, Argentina)

26 de fev de 2009

10 de fev de 2009

Ação 2006: SOBRE AS ÁGUAS (Marcelino Peixoto)






Ação realizada no canteiro de obras do Boullevard Arrudas, centro de Belo Horizonte, durante a oficina Pintura Além da Pintura (CEIA - Centro de Experimentação e Informação de Arte, agosto 2006).

Fotos: Lísia Maria e V.Gandra

2008: aquarela / instalação

Marcelino Peixoto
Trabalho em processo - linha de pesquisa : transferência.
Foto: Xepa (M.P.)